Reiki estimula resposta imunológica

Entrevista com Ricardo Monezi, biólogo pesquisador da Unifesp

O reiki – técnica de imposição de mãos desenvolvida no final do século XIX pelo teólogo japonês Mikao Usui – pode ser uma ferramenta auxiliar no tratamento de doenças? Muitos garantem, sem pestanejar, que pode. Mas a confirmação científica dessa possibilidade começa a se consolidar agora, a partir de pesquisas como a do biólogo Ricardo Monezi, da Universidade Federal de São Paulo, que indica interferência favorável da técnica no tratamento de animais de laboratório com câncer.

Segundo Monezi, o reiki age positivamente na redução do nível de estresse, uma das possíveis causas do surgimento, agravamento e até comprometimento do tratamento de doenças crônicas como o diabetes.

Durante cinco anos, Monezi conduziu uma pesquisa com camundongos para saber se o reiki interferirira positivamente no tratamento contra o câncer. Ele montou três grupos de camundongos. O primeiro não recebeu tratamento; o segundo recebeu tratamento falso – a imposição de mãos foi feita com a colocação de luvas presas a duas hastes de madeira; e o terceiro foi tratado com reiki.

Monezi analisou o comportamento dos linfócitos – que são os responsáveis pela defesa imunológica do organismo – frente a um tumor e concluiu que os ratos submetidos ao reiki mostraram aumento da capacidade de enfrentar a doença. O mesmo padrão foi observado com tumores mais agressivos. Os animais foram submetidos ao reiki durante quatro dias, em sessões de 15 minutos.

Segundo o biólogo, esses resultados afastam a hipótese de que o sucesso do tratamento seja resultado de sugestão psicológica. A próxima etapa de sua pesquisa será observar o uso do reiki em seres humanos. A intenção é verificar se o reiki pode colaborar para reduzir o estresse e melhorar a imunidade de pacientes idosos, que muitas vezes sofrem baixa em sua resistência.

A palavra reiki significa Energia Vital Universal. Seus criadores basearam-se na crença de que a energia liberada por um praticante de reiki envolve o paciente, atuando sobre seu corpo físico. Na história da humanidade, diversas correntes religiosas têm utilizado a imposição de mãos com objetivos diversos. São exemplos o jorei da igreja messiânica, a bêncão da igreja católica, o passe do espiritismo.

Do ponto de vista físico, explica o pesquisador, o ser humano é constituído por energia – o que pode ser observado, por exemplo, no eletrocardiograma, que mede a função elétrica do coração. Desde a década de 80, diversas correntes de pesquisa têm buscado embasamento científico para a teoria que fundamenta o reiki e outras técnicas de imposição de mãos. Todas têm constatado, como efeitos corriqueiros, sensação de bem-estar, diminuição de sintomas relacionados ao estresse e sensação de relaxamento. Há trabalhos que indicam a técnica no tratamento de ansiedade, depressão e fobias como a síndrome do pânico. Monezi alerta, porém, que não se fala em cura, mas em indicação terapêutica complementar. Isto é, uma terapia de apoio ao tratamento convencional.

Fonte: http://www.diabetesnoscuidamos.com.br

log_pir_47

.

 Gostou? Então Curta nossa página no Facebook.

eu_47 Seja amigo do autor do site no Facebook, e esteja sempre antenado em assuntos interessantes como este.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: