Armas nucleares desativadas por óvnis

Dizem os relatórios que as luzes inexplicáveis no céu perto de bases de mísseis correspondem às misteriosas paradas de mísseis balísticos intercontinentais.

O que quer que tenham sido as luzes misteriosas no céu, elas pareciam ter um interesse em nossas armas nucleares.

Uma das coletivas de imprensa mais fora do comum, realizada em Washington esta semana, contou com ex-militares da Força Aérea que atestaram a existência de OVNIs e sua capacidade de neutralizar mísseis nucleares norte-americanos e russos.

O ufólogo Robert Hastings de Albuquerque, NM, que organizou a coletiva no National Press Club, disse que mais de 120 ex-integrantes do serviço lhe haviam dito que haviam visto objetos voadores não identificados perto de áreas de depósito de armas e testes nucleares.

Star & Stripes citou o ex-capitão da Força Aérea Robert Salas, que estava lotado na Base da Força Aérea em Malmstrom, Montana, em 1967, quando 10 mísseis intercontinentais que ele supervisionava subitamente se tornaram inoperantes – na mesma hora em que o sistema de segurança da base informava sobre um objeto misterioso de luz vermelha no céu.

Robert Jamison, oficial aposentado da Força Aérea na área de balística dos mísseis nucleares, contou que várias vezes teve de sair e “reiniciar” os mísseis que eram desativados após Óvnis serem avistados nas proximidades.

Foram relatados avistamentos semelhantes em instalações nucleares na antiga União Soviética e na Grã-Bretanha.

A KSWT, filial da CBS, descreve como “Roswell britânico” o caso de fenômenos não identificados num incidente em dezembro de 1980 perto de duas bases da Força Aérea Real em Suffolk, Inglaterra.

Vários integrantes da Força Aérea dos EUA informaram ter visto um estranho objeto metálico pairando em Rendlesham Forest, perto da RAF (Força Aérea Real) em Woodbridge, e encontrou três depressões no solo.

Falando na coletiva de imprensa de segunda-feira, o coronel aposentado da Força Aérea Charles Halt disse que em dezembro de 1980 enquanto estava como vice-comandante da base da RAF em Bentwaters, três patrulheiros investigaram estranhas luzes na mata.

Halt disse que eles relataram terem se aproximado de uma nave triangular, “com cerca de três metros de um lado, com aparência metálica escura e marcas estranhas. Eles a estavam observando por um período e, de repente, ela desapareceu silenciosamente e em alta velocidade”.

Duas noites depois, Halt investigou outro avistamento perto da base, quando foi informado pelo comandante da base: “Estão de volta”.

Halt encontrou reentrâncias no chão, galhos quebrados e uma baixa radiação de fundo. Ele e sua equipe também testemunharam várias luzes que se moviam silenciosamente no céu, uma das quais deixava vazar “algo parecido com metal fundido”. Outra direcionou um raio de luz para baixo em direção a eles.

Os incidentes jamais foram oficialmente explicados.

Vários dos antigos funcionários disseram na segunda-feira que levaram aos seus superiores a sua preocupação sobre essas aparições, mas ou ouviam que era algo “altamente secreto” ou que “não aconteceu”.

Hastings sugeriu que a presença desses fenômenos significava que os alienígenas estavam monitorando as nossas armas, e talvez nos alertando – “um sinal para Washington e Moscou de que estamos brincando com fogo”, conforme ele citou ao Telegraph.

Hastings previu uma “mudança de paradigma” na mentalidade da humanidade devido à existência de vida alienígena.

“Instituições tradicionais como as religiões, governos e outras instituições sociais podem se ver ameaçadas pelo que está por vir. É apenas a consequência lógica do que está prestes a ocorrer”.

A Força Aérea dos EUA encerrou sua investigação de 22 anos sobre os avistamentos de OVNIs chamada “Projeto Livro Azul” (ingl. Blue Book Project) depois de investigar 12.618 avistamentos. Todos com exceção de 701 foram explicados e o restante classificado como “não identificado” devido aos relatórios incompletos, disse um porta-voz do Pentágono em 1997.

“Nós não podemos provar a existência de OVNIs e não estamos abrigando os restos de OVNIs”, disse um porta-voz do Pentágono Kenneth Bacon em 1997. “Eu não posso ser mais claro sobre isso do que isso”.

http://www.cbsnews.com

2010.09.28
Ex-Integrantes da Força Aérea: Armas Nucleares Desativadas
por ÓvnisDizem os relatórios que as luzes inexplicáveis no céu perto debases de mísseis correspondem às misteriosas paradas de mísseisbalísticos intercontinentais.

O que quer que tenham sido as luzes misteriosas no céu, elas

pareciam ter um interesse em nossas armas nucleares.

Uma das coletivas de imprensa mais fora do comum, realizada em

Washington esta semana, contou com ex-militares da Força Aérea

que atestaram a existência de OVNIs e sua capacidade de

neutralizar mísseis nucleares norte-americanos e russos.

O ufólogo Robert Hastings de Albuquerque, NM, que organizou a

coletiva no National Press Club, disse que mais de 120

ex-integrantes do serviço lhe haviam dito que haviam visto

objetos voadores não identificados perto de áreas de depósito

de armas e testes nucleares.

Star & Stripes citou o ex-capitão da Força Aérea Robert Salas,

que estava lotado na Base da Força Aérea em Malmstrom, Montana,

em 1967, quando 10 Mísseis Intercontinentais que ele

supervisionava subitamente se tornaram inoperantes – na mesma

hora em que o sistema de segurança da base informava sobre um

objeto misterioso de luz vermelha no céu.

Robert Jamison, oficial aposentado da Força Aérea na área de

balística dos mísseis nucleares, contou que várias vezes teve

de sair e “reiniciar” os mísseis que eram desativados após

Óvnis serem avistados nas proximidades.

Foram relatados avistamentos semelhantes em instalações

nucleares na antiga União Soviética e na Grã-Bretanha.

A KSWT, filial da CBS, descreve como “Roswell britânico” o caso

de fenômenos não identificados num incidente em dezembro de

1980 perto de duas bases da Força Aérea Real em Suffolk,

Inglaterra.

Vários integrantes da Força Aérea dos EUA informaram ter visto

um estranho objeto metálico pairando em Rendlesham Forest,

perto da RAF (Força Aérea Real) em Woodbridge, e encontrou três

depressões no solo.

Falando na coletiva de imprensa de segunda-feira, o coronel

aposentado da Força Aérea Charles Halt disse que em dezembro de

1980 enquanto estava como vice-comandante da base da RAF em

Bentwaters, três patrulheiros investigaram estranhas luzes na

mata.

Halt disse que eles relataram terem se aproximado de uma nave

triangular, “com cerca de três metros de um lado, com aparência

metálica escura e marcas estranhas. Eles a estavam observando

por um período e, de repente, ela desapareceu silenciosamente e

em alta velocidade”.

Duas noites depois, Halt investigou outro avistamento perto da

base, quando foi informado pelo comandante da base: “Estão de

volta”.

Halt encontrou reentrâncias no chão, galhos quebrados e uma

baixa radiação de fundo. Ele e sua equipe também testemunharam

várias luzes que se moviam silenciosamente no céu, uma das

quais deixava vazar “algo parecido com metal fundido”. Outra

direcionou um raio de luz para baixo em direção a eles.

Os incidentes jamais foram oficialmente explicados.

Vários dos antigos funcionários disseram na segunda-feira que

levaram aos seus superiores a sua preocupação sobre essas

aparições, mas ou ouviam que era algo “altamente secreto” ou

que “não aconteceu”.

Hastings sugeriu que a presença desses fenômenos significava

que os alienígenas estavam monitorando as nossas armas, e

talvez nos alertando – “um sinal para Washington e Moscou de

que estamos brincando com fogo”, conforme ele citou ao

Telegraph.

Hastings previu uma “mudança de paradigma” na mentalidade da

humanidade devido à existência de vida alienígena.

“Instituições tradicionais como as religiões, governos e outras

instituições sociais podem se ver ameaçadas pelo que está por

vir. É apenas a consequência lógica do que está prestes a

ocorrer”.

A Força Aérea dos EUA encerrou sua investigação de 22 anos

sobre os avistamentos de OVNIs chamada “Projeto Livro Azul”

(ingl. Blue Book Project) depois de investigar 12.618

avistamentos. Todos com exceção de 701 foram explicados e o

restante classificado como “não identificado” devido aos

relatórios incompletos, disse um porta-voz do Pentágono em

1997.

“Nós não podemos provar a existência de OVNIs e não estamos

abrigando os restos de OVNIs”, disse um porta-voz do Pentágono

Kenneth Bacon em 1997. “Eu não posso ser mais claro sobre isso

do que isso”.

http://www.cbsnews.com/stories/2010/09/28/national/main6907702.

shtml

log_pir_47

.

 Gostou? Então Curta nossa página no Facebook.

eu_47 Seja amigo do autor do site no Facebook, e esteja sempre antenado em assuntos interessantes como este.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: