A Natureza do Reiki – por Willian Lee Rand *

Uma das primeiras coisas que notei depois do Primeiro Nível de Reiki, quando comecei a praticar, era que a energia fluía sozinha e eu não era capaz de a dirigir, nem com a minha mente nem pela minha vontade. Compreendi que não era necessário, pois o Reiki tinha a sua própria forma de orientação, superior à minha. Esta experiência tem sido validada por outros praticantes profissionais de Reiki e é um dos pilares do Reiki. Se se pretende que o Reiki proporcione a melhor experiência curativa, é necessário ao praticante, por de lado os seus desejos, vontades e o seu ego, e permitir à energia fluir e dirigir-se a si mesma.

Explicação Científica do Reiki

O Reiki tem uma explicação científica, baseada em estudos e factos. Esta explicação foi apresentada como hipótese em teste por James Oschman, Ph.D.

O Dr. Oschman é um cientista convencional, que se tem vindo a interessar pela prática da medicina energética. Através da pesquisa, o Dr. Oschman descobriu um significativo número de importantes estudos científicos que apontam para uma explicação científica para a medicina energética, tendo por base as leias da física e da biologia. As conclusões da sua pesquisa são debatidas numa entrevista, “Science and the Human Energy Field,”, publicada no número de Inverno de 2002, da Reiki News Magazine.

As correntes eléctricas que atravessam o corpo humano ajudaram o Dr. Oschman a formular a sua hipótese. Estas correntes estão presentes no sistema nervoso, nos órgãos e nas células do corpo. Por exemplo, os sinais eléctricos que desencadeiam os batimentos cardíacos percorrem todos os tecidos do corpo e podem ser detectados em qualquer parte do organismo.

A lei da amperagem dita que quando uma corrente eléctrica flui através de um condutor, é produzido um campo electromagnético, que reflete a natureza da corrente que lhe deu origem. Testes levados a cabo por instrumentos científicos, indicam que existem campos electromagnéticos à volta do corpo e de cada um dos órgãos do corpo humano, incluindo o cérebro, o coração, os rins, o fígado, o estômago, etc. O coração tem o campo mais forte, já tendo sido medido a uma distância de 4,5 metros do corpo.

Os campos à volta de cada um dos órgãos pulsam em diferentes frequências e mantêm-se dentro de uma frequência específica quando estão saudáveis. No entanto, saem dessa frequência quando não estão. As mãos do curador produzem campos eletromagnéticos pulsantes quando estão num processo de cura, ao invés das mãos de um “não-curador”, que não produzem estes campos. Quando um curador coloca as suas mãos sobre uma pessoa que precisa de tratamento, o campo eletromagnético das suas mãos percorre uma série de frequências, de acordo com as necessidades do organismo que está a ser tratado. A Lei de Faraday indica que um campo eletromagnético pode induzir correntes num condutor próximo e, através deste processo, induzir um campo semelhante à sua volta. Deste modo, um curador induz um campo eletromagnético saudável à volta de um órgão doente, assim induzindo um estado de saúde no órgão. A entrevista ao Dr. Oschman acima citada, apresenta uma explicação detalhada desta hipótese, para além de descrições dos estudos científicos, diagramas e várias referências.

Aceitação da Comunidade Médica

Apesar do Reiki não ser universalmente aceite na comunidade médica, muitos profissionais médicos, hospitais e centros de saúde reconhecem os seus benefícios e aceitam-no como coadjuvante da terapia convencional, ou alopática.

No seu livro, Holistic Nursing, A Handbook for Practice (Enfermagem Holística, um Manual para Prática), Capítulo 2 “Âmbito e Normas da Prática”, a American Holistic Nursing Association (AHNA – Associação Americana de Enfermagem Holística) aceita o Reiki como uma forma de tratamento. Para além disso, e de acordo com a Associação Americana de Hospitais, em 2007 o Reiki foi oferecido como fazendo parte do tratamento dos pacientes em 15% dos 800 hospitais dos Estados Unidos.

Os médicos recomendaram aos seus pacientes o Reiki, para melhoria de várias condições patológicas, e vários cirurgiões recorrem aos serviços de Praticantes Profissionais de Reiki antes, durante e depois das cirurgias. Como exemplo, o Dr. Mehmet Oz, um dos mais respeitados cirurgiões cardiovasculares dos Estados Unidos, usa o Reiki durante as cirurgias de coração aberto e transplantes cardíacos.

De acordo com o Dr. Oz, “o Reiki tornou-se uma arte curativa bastante procurada, tanto por pacientes como pela maior parte da comunidade médica.”

(*) Este texto foi retirado e traduzido de um artigo publicado por William Lee Rand, Mestre de Reiki, no site http://www.reiki.org. Para mais informações e detalhes, favor consultar o site e o referido artigo.

log_pir_47

.

Gostou? Então Curta nossa página no Facebook.

eu_47 Seja amigo do autor do site no Facebook, e esteja sempre antenado em assuntos interessantes como este.

Anúncios

Uma resposta

  1. ja tinha intuido um pouco essa informação.sou reikiana,formada por aluna de Wiliam,e adorei este artigo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: