Psicólogo monta consultório no formato de pirâmide

27.05.2007 ]
Marcelo Pedroso

Em busca de novos estímulos para as abordagens aos seus pacientes, o psicólogo João Carlos Maciel, 41 anos, fechou a sala que mantinha em um prédio comercial de Taubaté, no interior de São Paulo, e montou um consultório no formato de uma pirâmide no quintal de sua casa.

A pirâmide tem exatos 3,93 m na base por 2,5 m de altura, nas proporções das estruturas egípcias. Uma armação de ferro, recheada por argamassa e tijolos compõem a construção, que também ganhou um toldo, usado nos períodos chuvosos ou de muito sol.

O interior é pintado de branco, com a estrutura de ferro em preto. Não há decoração no local, apenas duas poltronas, que podem ser substituídas por almofadas dependendo do objetivo da terapia.

A porta está orientada para o norte e um cristal de cor vermelha na ponta da pirâmide serve como catalisador de energias, segundo Maciel. O ambiente terapêutico é complementado por uma pequena área com um gramado e a sombra de uma árvore.

O novo consultório ficou pronto em abril e já faz a diferença no atendimento dos pacientes do psicólogo, que já fez até um cartão de apresentação com a pirâmide aos fundos, “para despertar a curiosidade”.

Conceito

“Não vou pelo conceito místico, mas pelo arquétipo da pirâmide, que remete ao inconsciente das pessoas. As pessoas se abrem para o tratamento, os conteúdos psíquicos afloram.”

Segundo o psicólogo, a nova estrutura é adequada tanto para sessões individuais quanto para trabalhos em grupos de até oito pessoas. “Criei um ambiente tranqüilo, sossegado, que favorece a abordagem do cliente.”

Maciel, que tem 15 anos de profissão, trabalha dentro da psicodinâmica em uma linha humanista e utiliza a hipnose e a PNL (Programação Neurolinguística) como ferramentas, disse que alguns resultados já puderam ser observados.

“Estou fazendo uma pesquisa com meus pacientes para ver a diferença. Tenho relatos de pessoas que começaram a sonhar depois que vieram fazer as sessões na pirâmide. Eu atendia em um prédio anteriormente e não tinha esse tipo de relato.”

O psicólogo também citou como exemplo um tratamento de síndrome de pânico, no qual a pirâmide entra como elemento para favorecer a meditação. “Faço um trabalho focal. A pessoa vem com uma queixa e eu trabalho ela. A pirâmide entra como um elemento da terapia. Ela facilita o trabalho de aguçar as percepções.”

http://noticias.terra.com.br

log_pir_47

.

Gostou? Então Curta nossa página no Facebook.

eu_47 Seja amigo do autor do site no Facebook, e esteja sempre antenado em assuntos interessantes como este.

Anúncios

Médicos cubanos utilizam terapia com pirâmides

Arnoldo Cobo e sua mulher Maura Oliva demonstram o uso das pirâmides em Havana.

As pirâmides, pouco conhecidas no meio cientifico, são populares em Cuba, onde são usadas como remédio caseiro e estão sendo adotadas até por médicos e hospitais do Estado.

Arnoldo Cobo, um aposentado de 72 anos, vende há quatro décadas as figuras geométricas com fins medicinais. Cobo recebe centenas de interessados a cada ano e já verificou todo tipo de efeitos do uso da pirâmide: melhora de asmáticos, efeitos desinflamatórios e energizantes.

O tratamento tem duas restrições: não é aplicado a crianças e a mulheres grávidas. Uma pirâmide fabricada por ele e acompanhada de um manual custa 60 pesos cubanos, equivalente a pouco mais de US$ 2.

Maura Oliva, sua esposa, afirma que curou a enxaqueca. “Além disso, quando me dói o estômago ou tenho acidez, um pouco de água da pirâmide me cura”, conta ela. Os adeptos costumam colocar um copo de água debaixo da pirâmide, cujos lados devem ser iguais aos da base. A figura deve orientar-se entre o norte e o sul.

O médico Ulises Sosa Salinas, um ortopedista cubano, usa a terapia, com a qual afirma já ter tratado cinco mil pacientes. Salinas e seus colegas do Instituto Superior de Ciências Médicas de Camagüey tiveram que superar o ceticismo da população sobre as propriedades das pirâmides.

Os primeiros experimentos no sistema de saúde cubana ocorreram nos anos 80 e 90 com figuras de cartolina e alumínio, relatou o ortopedista. Em 1998, Salinas enfrentou seus colegas durante uma convenção de ortopedia: pegou o braço de uma doutora que sofria de inflamação em uma mão e aplicou a pirâmide fazendo com que o mal-estar passasse logo depois, segundo seus relatos.

No ano seguinte, o especialista escreveu um livro titulado Energia piramidal terapêutica: mito ou realidade? Ele afirmou “Quem nega as capacidades científicas dos antigos povoadores de nosso planeta está negando a história”.

No entanto, os críticos sustentam que esse tipo de prática só posterga o tratamento realmente eficaz das doenças e até põe em perigo a vida do paciente. Um artigo publicado na revista El Escéptico, assinado com o pseudônimo de Giordano Bruno Martí, explica que a “piramidoterapia” pode funcionar como qualquer outro placebo, uma substância inócua que produz no doente efeitos positivos através da auto-sugestão, aliviando a dor, ainda que não traga cura.

Para Martí, os tratamentos com pirâmide não podem impedir ou alterar a evolução de uma doença, mas, por razões psicológicas, fazem com que a enfermidade seja mais amena.

Quanto a estes comentários, Ulises Sosa Salinas rebateu: “Acredito que toda terapia que seja precedida de uma investigação exaustiva pode ser válida se confirmados seus resultados positivos”. Salinas lembrou que hoje são realizados centenas de estudos com substâncias naturais em busca de tratamentos para o câncer ou para a aids.

http://noticias.terra.com.br

log_pir_47

.

 Gostou? Então Curta nossa página no Facebook.

eu_47 Seja amigo do autor do site no Facebook, e esteja sempre antenado em assuntos interesantes como este.

Médicos cubanos utilizam método alternativo para aliviar dor

Médicos cubanos divulgaram que estão conseguindo bons resultados no uso da “energia piramidal” para aliviar dores e inflamações em músculos e tecidos ósseos, e no tratamento de asma e hipertensão. A informação foi veiculada hoje na imprensa local.

Rodrigo Alvarez Cambra

Os pacientes se submetem ao tratamento, que consiste em colocar o indivíduo no centro de uma pirâmide tubular de alumínio para fornecer-lhe a energia que se concentra no centro do aparelho, por alguns minutos a cada consulta.

Sua ação é analgésica, antiinflamatória, bacteriostática e relaxante, de acordo com o doutor Ulises Sosa Salinas, que aplica esta técnica terapêutica há vários anos, rompendo as “barreiras da incredulidade científica”.

As virtudes curativas da técnica foram comprovadas inclusive pelo conhecido traumatologista cubano Rodrigo Alvarez Cambra, diretor do Hospital Ortopédico Frank País, de Havana, entre cujos pacientes estão os atletas olímpicos Javier Sotomayor e Iván Pedroso.

http://www1.folha.uol.com.br/folha/ciencia/ult306u2552.shtml

log_pir_47

.

 Gostou? Então Curta nossa página no Facebook.

eu_47 Seja amigo do autor do site no Facebook, e esteja sempre antenado em assuntos interessantes como este.

Resultados do método Kovacsik

Palestra sobre o método, por Daniel Kovacsik, no congresso “Science. Information. Spirit” em São Petersburgo – Russia, em 4 de julho de 2010.
Transcrição das partes tres e quatro do vídeo:

Agora vou falar um pouco sobre as informações atuais. Essa informação é sobre as pessoas que foram vistas pelas pessoas que mostrei na foto no começo da apresentação. Entre Janeiro de 2007 e Julho de 2008, vimos mais de 600 pessoas. Começamos com apenas dez pessoas. Essas pessoas foram obtendo bons resultados e começaram a indicar outras pessoas para fazer a terapia. E depois de um ano e meio eram mais de 600 pessoas. Em Julho de 2008 tivemos que parar por causa de um processo. O governo fez uma pressão para que parássemos e tivemos que deixar esse trabalho. Infelizmente perdemos o contato com a maioria das pessoas, e elas não puderam mais fazer a terapia, terminar o período de um ano. Hoje em dia ainda estamos sem ver pessoas.

Agora eu vou mostrar o caso de seis pessoas que fizeram a terapia. O primeiro é um homem, 56 anos e vive em São Paulo. Ele foi diagnosticado em 26 de setembro de 2006. Ele tinha Adenocarcionoma de sigmóide pólipo em retossigmoido com atipia grave. Em algumas semanas fez retossigmoidectomia. Depois da cirurgia ele decidiu não fazer químio, radio ou outra terapia e decidiu fazer a terapia Kovacsik. Gostaria de deixar claro que nunca dizemos para pessoas deixarem outras terapias. Basicamente tratamentos clássicos. Nunca pedimos isso a eles. Então após um mês fazendo o método Kovacsik a sua condição física estava melhorando, estava mais entusiasmado pois se sentia bem e havia engordado um pouco. Após o segundo mês ele relatou que se sentia como se nunca tivesse estado doente. Após seis meses da cirurgia o médico disse que ele estava bem, a doença estava sob controle e pediu que retornasse apenas em três meses para mais exames. Não precisava mais fazer exames frequentes. O último exame da medicina clássica dele, que nós temos, é de um ano após a cirurgia e indicava que tudo estava sob controle. Hoje em dia ainda temos contato com ele. Ele está tendo uma vida normal. Voltou ao trabalho e não tem nenhuma restrição.

O segundo caso é uma mulher, por volta de 45 anos, médica, e teve o diagnóstico de mama. Carcinoma invasivo de padrão ductal. Antes de fazer a cirurgia decidiu fazer a terapia. Começou em 14 de julho. Depois de um mês fez a cirurgia. Depois da cirurgia o médico solicitou o começo da quimioterapia mas ela não quis fazer pois soube do método através de uma amiga que passou pela terapia 30 anos antes e ainda estava viva. Então ela decidiu não fazer outra terapia. Então ela continuou apenas fazendo a terapia Kovacsik e fez por completo. Um ano de terapia. Ela continua se sentido bem. Temos contato e ela nos relata que não há sinal da doença. Ela começou a terapia em 2007, agora são 3 anos depois. Hoje em dia ela não tem sinal algum da doença.

Esse é o terceiro caso. Homem, 50 anos, e tinha o diagnóstico de adenocarcinoma solido e mucocelular. Ele começou a fazer a terapia Kovacsik em 25 de novembro de 2006. Mas nesse caso, ele já tinha a cirurgia marcada para um mês depois. Então emprestamos os instrumentos para ele fazer sessões diárias em sua casa. Após alguns meses da cirurgia o médico não conseguia acreditar o quão rápido ele estava se recuperando. Por que isso aconteceu? Porque a terapia elimina o agente causador da doença do organismo. Então permite que o corpo funcione corretamente, recuperando a capacidade de cicatrização. Sendo assim a recuperação é mais rápida do que se ainda tivesse o agente causador da doença trabalhando no organismo. Hoje recebi a notícia, que ontem ele nos visitou para uma sessão. Ele está se sentindo muito bem e o tempo todo leva pessoas para a terapia também. Ele também não quis fazer quimioterapia. Só fez cirurgia e a terapia Kovacsik.

O quarto caso é uma mulher, 60 anos, e tinha um carcinoma ulcerado. Ela fez uma ressecção, 27 radioterapias e 7 quimioterapias. Na sétima quimioterapia ela teve um ataque cardíaco e decidiu deixar o tratamento. Ela não sabia, mas também tinha câncer no pâncreas. O filho decidiu não contar a ela sobre o pâncreas. Então, depois de 5 meses do diagnóstico ela começou a fazer a terapia Kovacsik. Depois que começou a terapia, começou a ter melhoras. Ela tinha feridas que não cicatrizavam. Feridas na boca que não cicatrizavam. Ela não conseguia se alimentar bem. Sentia como queimando por dentro do corpo. Todos esses sintomas foram diminuindo gradativamente durante as sessões do MK. Uma coisa que aconteceu foi que em setembro de 2006 o seu tumor de pâncreas foi reduzido a uma ferida. Hoje em dia ela se sente bem apesar de algumas sequelas da radioterapia. Mas tudo bem, tem apenas uma sensibilidade no estômago. Até hoje quando vai a São Paulo – ela é do nordeste do Brasil -, a cada seis meses, um ano, ela vai a São Paulo para ir ao médico e fazer exames de controle. E todas vez que vai a São Paulo faz questão de ir fazer uma sessão da terapia.

O quinto caso é uma mulher, 74 anos, de São Paulo. Ela tinha câncer de mama. Ela não quis fazer cirurgia ou qualquer outro procedimento. Então o médico ficou bravo com ela e ela decidiu não voltar mais ao médico. Depois de um tempo ela nos achou e começou a fazer a terapia Kovacsik. Depois de um tempo fazendo a terapia pedimos a ela que voltasse ao médico para fazer exames e ver como as coisas evoluíam. O médico fez exames e tudo estava bem. Ela havia ido ao geriatra, que lhe encaminhou ao mastologista. O mastologista queria fazer uma cirurgia, mas ela novamente não quis fazer e não voltou mais ao médico. Só voltou ao médico dois anos depois, em outubro de 2009. O mastologista disse que ela estava bem, alguns dos nódulos haviam desaparecido, alguns diminuíram e qu ela estava bem.

Este é o último, um homem de 88 anos e tinha câncer de esôfago. O médico optou por não fazer a cirurgia, pois esse senhor tinha muita idade para esse procedimento. Em novembro de 2008 decidiram fazer radioterapia. Fizeram 28 em um espaço de tempo de 29 dias. Em dezembro ele começou a terapia Kovacski. Quando ele começou, sentia o esôfago e abdômen queimando, tinha dificuldades de se alimentar, estava em depressão e perdeu muito peso. E também ele estava trabalhando até esse momento e teve que deixar o trabalho. Ele trabalhava como jardineiro. Ele estava em tão má condição que decidimos emprestar os instrumentos para ele poder fazer sessões em casa. Em janeiro começou quimio, mas só fez 3 sessões pois não conseguiu aguentar mais. Então decidiu abandonar a quimio e seguiu apenas com o Método Kovacsik. Após alguns meses começou a aumentar o peso, se sentir mais disposto e sentiu bem para voltar a jardinagem. Mas agora apenas como hobby. Ele também fez exames e as feridas que ele tinha cicatrizaram. Hoje em dia se sente bem. Uma coisa importante de dizer é que ele tinha um prognóstico de 6 meses de vida. Agora é mais de um ano, e ele se sente melhor do que antes.

Esses são apenas alguns casos que temos. Infelizmente não posso ser mais detalhista nesse momento. Mas se alguém tiver interesse em conhecer melhor a terapia, ver exames e mais informações me digam e estarei disponível para conversar. Nós estamos a procura de pesquisadores e professores que estejam interessados em entender melhor o porquê isso acontece e o que exatamente acontece.

E para terminar eu gostaria de explicar o porquê nossa organização se chama Associação Estevam e Maria Kovacsik. Nós escolhemos esse nome porque entendemos que Estevam representa a ciência do método, e Maria representa o amor. A AEMK acredita fielmente que ciência sem amor não pode trazer bem real a humanidade. Muito obrigado!

log_pir_47

.

 Gostou? Então Curta nossa página no Facebook.

eu_47 Seja amigo do autor do site no Facebook, e esteja sempre antenado em assuntos interesantes como este.

O Método Kovacsik

O Método Kovacsik

HIPÓTESE DA ORIGEM DO CÂNCER

Há mais de 50 anos, o pesquisador Estevam Kovacsik identificou o câncer como sendo uma doença do corpo como um todo (não exclusivamente de um órgão isolado). Constituída na forma de um vírus que se manifesta em locais fragilizados do corpo.

Ele afirmou que:

– O câncer é originado por um vírus, ele vibra e irradia;
– Não é contagioso;
– Não é hereditário;
– O câncer é adquirido individualmente.

Conforme Estevam Kovacsik a origem do câncer Camaé decorrente da exposição prolongada a irradiação oriunda de veios de água contaminados (veios de água maléficos) localizados no subsolo. Entende-se por exposição prolongada, várias horas (mais de 3 ou 4h) por dia, todos ou vários dias por semana, por 1 a 2 anos. Um corpo exposto várias horas diárias a essas radiações (normalmente na cama ou em um local de trabalho em que permaneça sem circular) atinge um grau de irradiação que passa a estimular o surgimento do vírus cancerígeno que irá se alojar em duas partes do corpo. Na sequência, um dos dois vírus passa a radiar pelo organismo até encontrar um local debilitado, manifestando-se ali. Após 1 a 3 anos o segundo vírus manifesta-se de forma semelhante, mas com força e efeitos bastante mais fortes. Este tempo pode variar conforme a continuidade ou não da exposição da pessoa ao campo de irradiação.

PROCESSO DA TERAPIA

Eliminação da origem da irradiação negativa: Uobtida com a utilização do U ou Pirâmide em conjunto com o acelerador. A primeira sessão elimina a origem da irradiação negativa. A partir desta sessão a doença perde a vitalidade e sua manifestação não mais evolue, passando a regredir lentamente, permitindo o fortalecimento do corpo.

Fazemos a observação de que se a doença estiver em fase adiantada, as sessões de Pirâmide ou “U” eliminam o agente causador da doença, porém a possibilidade de restauração da saúde depende do quanto ela já comprometeu os órgãos vitais do corpo. Porém em qualquer caso o quadro de saúde da pessoa se modifica para melhor. Em certos casos o único benefício obtido pode ser a redução da dor.Acelerador

A terapia se completa com um total de 3 sessões, com intervalo de uma semana entre elas, e sessões mensais até completar 1 ano. Conforme o caso, outras aplicações poderão ser recomendadas.

Recuperação e Manutenção da saúde: obtida com a sequência de sessões, a atenção a boa alimentação, a preservação da energia do corpo eliminando excesso de atividade física, choques térmicos e banho de mar e o uso correto do isolante.Isolante

O uso correto do isolante é parte essencial da terapia. Se a pessoa não usá-lo ou usá-lo de forma errada prejudicará ou anulará a terapia. Ele interrompe (neutraliza) a irradiação maléfica de veio de água contaminada do subsolo.

Vídeos:

Como funciona o tratamento

Quem foi Estevam Kovacsik

Palestra sobre o método, por Daniel Kovacsik no congresso "Science. Information. Spirit" em São Petersburgo - Russia, em 4 de julho de 2010.

http://www.aemk.com.br

log_pir_47

.

 Gostou? Então Curta nossa página no Facebook.

eu_47 Seja amigo do autor do site no Facebook, e esteja sempre antenado em assuntos interesantes como este.

Além do enigma faraônica, energia piramidal

As pirâmides (do grego piro: “fogo”, e amid: “estar no centro”) são corpos geométricos venerados desde culturas antigas.

Os egípcios viram nestas construções uma manifestação de seu poder, da estabilidade de sua civilização. Desde a antigüidade se fala da fascinação por estas construções cuja compreensão e função na cultura que a criou, a faraônica, aumentou nos últimos anos e de forma inevitável seguem sendo objeto de muitas e variadas especulações.

Mas não se destacam só como monumentos nas civilizações egípcias e maias.

Diversas pessoas puderam constatar que dentro das pirâmides, fechadas ou abertas, ocorrem fenômenos curiosos: pilhas descarregadas se recarregam, a água fica mais pura, os alimentos duram muito mais, as sementes germinam antes, as dores diminuem, as crianças se tranqüilizam, a meditação é mais profunda, aumenta o raciocínio, o impulso sexual é mais forte, os processos naturais de cura se aceleram.

Outros observaram vantagens nos estudos, nos esportes, na restauração do fio de navalhas, na afinação de instrumentos musicais, o abandono de vícios, na comunicação, nas artes…

Estudiosos de piramidologia explicam que dentro delas geram uma concentração e circulação de energia que começa em cada um dos cinco vértices e convergem na área central. Nesta área as moléculas absorvem as vibrações por meio de ressonância e, ao aumentar a energia, começa a expandir-se. Assim, aumenta a circulação até saturar a pirâmide, para logo sair até a atmosfera ao redor.

As pirâmides devem localizar-se em lugares aonde penetre a luz solar e distanciar-se de correntes elétricas, rádios, televisores, equipamentos de música, antenas, etc. Estes impedem o livre fluxo de energia para os objetos, pessoas e outros seres vivos que se acham próximos, além de emanar íones positivos, isto é, energia negativa.

Os materiais mais adequados para sua construção são o cristal, o bronze, o alumínio, entre outros. As de tamanho grande podem ser feitas com papel ou cartolina. Só devem ajustar-se às medidas na escala com relação a grande pirâmide de Keops. Seu tamanho será variável de acordo com a necessidade. A orientação norte-sul é a correta, visto que esta linha magnética leva a energia que, ao passar pelo centro da pirâmide, começa a gerar um campo de força que é a que atua sobre o elemento ou problema a ser tratado.

A zona de máxima energia se situa no centro da pirâmide (seu terço inferior), que se denomina Câmara do Rei.

A ENERGIA PIRAMIDAL EM CUBA

Desde a década de 80 o país começou a mostrar interesse por esta novidade científica, assim o vocábulo “Energia Piramidal” resultou num termo cada vez mais familiar para os cubanos relacionado com o mundo da energia e especificamente da Bionergia. O doutor Ulises Sosa Salinas começou a alguns anos a aplicação da energia piramidal com fins terapêuticos.

Algumas pessoas associavam o procedimento a práticas de controle mental. Nada mais longe da verdade. Ele, com um trabalho paciente de pesquisas bibliográficas, de experiências internacionais e próprias, se encarregou de aclarar as incógnitas.

Uma demonstração em Holguín lançou por terra toda dúvida. Em meados de 1998, durante uma Jornada Nacional de Ortopedia, teve a oportunidade de garantir os efeitos curativos da técnica.

Fazia meses que a doutora Pura Avilés, professora com grande experiência em anestesia e companheira dele e do eminente ortopédico Rodrigo Álvarez Cambras, sofria de dor e inflamação no tubérculo de Lisfranc de sua mão direita que a impedia de realizar seus trabalhos habituais.

O doutor Álvarez Cambras ao tomar-lhe mão e comprimir a zona afetada percebeu nela sinais de dor. O doutor Sosa colocou uma pirâmide de alumínio de 29 centímetros de base e lados iguais corretamente orientada ao eixo norte-sul magnético da Terra.

A doutora-paciente após cinco minutos informou sentir um comichão (parestesia), aos 10 minutos percebeu perda da sensibilidade (hipotesia) e de levitação e depois de transcorridos cinco minutos a pirâmide foi retirada, com a seguinte conclusão: ao investigar novamente, Álvarez Cambras comprovou a ausência de dor e inflamação.

O doutor Ulises Salinas elaborou um livro: Energia Piramidal Terapêutica Mito ou realidade? onde explica sua aplicação na esfera da saúde, que esta baseado no restabelecimento do balanço energético da pessoa enferma mediante a ministração da energia vital conforme sua necessidade, a partir da energia magnética concentrada no centro da pirâmide.

Atualmente, serviços importantes de Medicina em Cuba aplicam esta energia piramidal: a pratica deste tratamento alternativo iniciada no Centro Policlínico, da cidade de Camagüey, é levada agora para a Clínica de Medicina Natural e Tradicional do Instituto Superior de Ciências Médicas Carlos J. Finlay, assegura excelentes resultados em processos de dores e inflamações do sistema osteo-miorticular (SOMA), afecções como o “dedo de resorte, a Síndrome de Túnel Carpiano e a enfermidade de Querrain”.

Garante sua aplicação a enfermidades de outros sistemas como a asma, a hipertensão, e em “infecciones dolorosas e inflamatórias” não relacionadas com o SOMA, com ação analgésicas, antinflamatórias, bacteriostáticas, relaxantes e sedativos. A ansiedade e a depressão, escabiose, herpes simples, úlceras duodenales, pépticas e varicoese, esgotamento extremo, ciatalgia, enxaqueca, dores articulares, cervicais, cefaleas, síndrome do túnel carpiano, psoriases, bursites, conjuntivites, hérnia hiatal, hipertensão, dermatites, artroses, gastrites, sacrolumbalgia, artrites.

O doutor Meneleo Montenegro Díaz e as doutoras Lázara Perdomo e Ismar Hernández, conseguiram um produto denominado creme piramidal, que se conseguiu obter da energia piramidal em uma substância gordurosa. Após aplicá-lo em casos de alopedia ariata, obtiveram resultados positivos no tratamento.

Desde 96 a energia piramidal foi introduzida nas quadros clínicas estomatológicas de Matanzas. A água piramidal demonstrou seus poderes antisépticos, antiinflamatórios e cicatrizantes. Investigações realizadas pela doutora María A Ruiz, de Cárdenas, deram voto favorável contra patologias como gengivites, exposição pulpar hiperestesia.

Os estomatólogos matanceros comprovaram além disso a efetividade da energia piramidal na conservação do fio das brocas do reator, enquanto a doutora María Isabel Mestre, da Cidade de Habana, obteu boas notícias neste campo de exploração com a cooperação do Instituto de Investigações de Materiais (este trablho foi apresentado no IV Oficina da Energia Piramidal no ano de 1998).

Em Sancti Spíritus tiveram experiências em pacientes com desordens psicológicas, a diminuição e inclusive erradicação das crises epiléticas em crianças.

O especialista de Segundo Grau em Ortopedia e Traumatologia, Master em Medicina Natural e Tradicional, presidente da filial Provincial de Ortopedia do Conselho de Sociedades Cientificas em Camagüei e professor de ISCM falou finalmente: “A terapêutica piramidal veio como anel ao dedo, oferece não só um tratamento alternativo, mas francamente eleito em consultas diárias de especialistas e médicos de família, para doenças freqüentes”.

TRABALHOS APRESENTADOS

Desde o VI Fórum de Peças de Reposição até o XII Fórum de Ciência e Técnica, a Energia Piramidal foi citada em trabalhos apresentados por membros do Comitê Gestor da sociedade cubana de Energia Piramidal.

A realização de quatro Oficinas Nacionais convocadas pelo Comitê Gestor permitiu na apresentação e divulgação de interessantes possibilidades de aplicação prática dessa nova energia absolutamente renovável, questão abordada no Simpósio Nacional de Fontes Renováveis de Energia (CIES’99) comemorado em Novembro de 1999, em Santiago de Cuba.

No ano de 1992 gerou a formação do Comitê Gestor da sociedade Cubana de Energia Piramidal.

No VII Fórum de Peças de Reposição no ano de 1992, em Matanzas, foi apresentado o primeiro dispositivo Piramidal, constituído pelo Afiador Piramidal, destinado a conservação do fio de giletes. Este dispositivo foi construído de forma industrial e possui autorização para venda pela Direção de preços da cidade de Cárdenas.

De fato Cárdenas possui a primicia de ser a primeira do pais a introduzir e consumir oficialmente um dispositivo Piramidal.

Em 1995, se realizou na cidade de Cádenas, um evento científico-técnico sobre o estudo e aplicação prática da energia piramidal. Naquela oportunidade foram apresentados trabalhos relacionados com a saúde humana: um sobre a aplicação desta terapia em um consultório médico industrial (exposto pelos engenheiros Meneleo Montenegro e Noel Hernández), enquanto o segundo, do doutor Guillermo J. Vázquez, concentrava o uso de tal energia em traumatismos desportivos.

O doutor Vázquez se apoiou nos resultados obtidos na rehabilitação de pacientes da policlínica “Antonio Guiteras”, do município Habana Vieja, junto com o doutor Dionisio Brook e Arnoldo Cobo. Os benefícios desta energia chegam aos pacientes quando estes colocam dentro de uma estrutura piramidal – totalmente ou exclusivamente – a região anatômica afetada.

Em 1998, na Oficina Nacional de Energia Piramidal, o dpoutor Ulises Sosa, de Camagüey, mostrou seus resultados positivos da aplicação da energia piramidal na especialidade de ortopedia, em conjunto com o eletromagnetismo. Nesta ocasião também foi apresentado o trabalho de investigação da doutora María Isabel Mestre.

APLICAÇÃO NA AGRICULTURA

Documentos encontrados na INTERNET, sobre as aplicações práticas da energia piramidal em Cuba, demonstra que esta nova energia não só tem sido aplicada na área da saúde como foi introduzido na agricultura.

A água energizada se utiliza para regar as plantações agrícolas.

Mediante o trabalho do Comitê Gestor da sociedade Cubana de Energia Piramidal, foi introduzido a Tecnologia Agrícola Piramidal em um orgânoponico da cidade de Cárdenas.

A aplicação desta tecnologia implica além do emprego de água piramidal para a rega, o tratamento de sementes com energia piramidal. Os resultados obtidos vão desde o aumento em mais de 20% do poder germinativo das sementes, até igual porcentagem de aumentos dos rendimentos, e a obtenção de produtos fora de época, como por exemplo cebolas em agosto.

Um desafio se lança sobre nosso conhecimento que inclui o enigma faraônico de cinco mil anos, mas desta vez não se busca preservar a morte de um nobre rei, mas preservar a saúde do mais comum dos mortais de nossa ilha.

log_pir_47

.

Gostou? Então Curta nossa página no Facebook.

eu_47 Seja amigo do autor do site no Facebook, e esteja sempre antenado em assuntos interessantes como este.

A energia piramidal e sua presença na medicina cubana

pirc3a1mides-ulises

Os efeitos biológicos que têm lugar debaixo das pirâmides foram descritas nos últimos tempos pelos cientista francês A. Bovis, que depois de visitar a Grande Pirâmide de Keops, pode observar que na Câmara do Rei, e apesar da umidade reinante no lugar, os cadáveres dos animais não se decompunham e se mantinham mumificados.

Bovis utilizou um pêndulo para realizar estudos da energia existente no interior da pirâmide, estudou as proporções que existiam entre os lados desta estrutura, e descobriu que os egípcios tinham um grande conhecimento dos fenômenos que sucediam ali.

Quando regressou à França, Bovis construiu uma réplica da Pirâmide de Keops de uns 75 cm de altura, a direcionou com um lado em direção ao norte, e a uma altura de um terço da altura da pirâmide desde a terra, colocou o cadáver de um gato pendurado a partir do vértice da pirâmide e notou que este também se mumificou. Repetiu o mesmo experimento com outras matérias de fácil decomposição e estas se desidrataram.

A estas experiências seguiram as de Karel Drbal em 1970, quando realizou estudos da energia que se gera no interior da pirâmide. Segundo Drbal existe dois fatores que entram em jogo no interior da pirâmide: 1) uma desidratação rápida, e 2) uma ação sobre a estrutura microscópica da matéria, que elimina o efeito de desgaste do metal. Realizou este experimento colocando uma gilete debaixo da pirâmide.

Como resultado de seus experimentos, Drbal expõem que toda matéria viva, incluindo o homem, está submetida a uma energia biocósmica e a pirâmide serve para enfocar essa energia.

Ao final de 1978 começaram a aparecer em Cuba documentos relacionados com a Energia Piramidal aplicada à medicina; um destes documentos foi o livro “El Poder Mágico das Pirâmides”, Vol. 2, dos autores Emílio Salas e Ramón Cano. Na década de 80 o país começou a receber cada vez maior quantidade de artigos e livros sobre o tema e seus usos na medicina, na psicologia e na farmacologia.

Já na década de 90 as experiências médicas com a aplicação da Energia Piramidal atinge o auge em Cuba, e um dos pioneiros em sua aplicação foi o doutor Ulises Sosa Salinas, professor, master e investigador do Instituto Superior de Ciências Médicas de Camagüey.

É um iminente ortopédico, autor de vários livros e artigos relacionados com a Energia Piramidal e foi ele quem logrou maiores êxitos na aplicação desta técnica na medicina, com mais de 4.000 pacientes atendidos com resultados satisfatórios.

Atualmente um amplo grupo de médicos em importantes centros assistenciais das Ciências Médicas em Cuba, aplicam a técnica píramidal com maior profundidade e rigor; como, por exemplo, na Clínica de medicina Natural e Tradicional do Instituto Superior de Ciências Médicas de Camagüey “Carlos J. Finlay”, fundamentalmente nas afecções do sitema osteomioarticular (Soma). Afecções como o dedo resorte, a síndrome do túnel carpiano, a enfermidade de Querrian e outras que requeriam intervenção cirúrgicas, foram resolvidas aplicando a Energia Piramidal.

A Energia Piramidal é aplicada com êxito em outras doenças como a asma, a hipertensão e todo tipo de afecções do SOMA. Ainda tem ação analgésica, bacteriostática, sedantivas, antinflamatórias e outras mais para combater males como a depressão, a ansiedade, a escabiose, os herpes simples, as úlceras duodênicas pépticas varicosas, o esgotamento, o cansaço, as enxaquecas, as cervicites (cerviz – esta palavra quer dizer nuca), a gastrite, a artrose e outras.

Os doutores Meneleo Montenegro Díaz, Lázara Perdomo e Ismar Hernández, desenvolveram um produto denominado creme piramidal que aplicaram a pacientes com alopecia arcata e obtiveram bons resultados.

Em 1996 a Energia Piramidal foi implantada em quatro clínicas estomatológicas de Matanzas, e também foi utilizada a água piramidal como antiséptico e antiinflamatório. A doutora María A. Ruiz da cidade de Cárdenas, utilizou a água piramidal contra a gengivite, exposição pulpar (referente a polpa dental) e hiperestesia.

Na Cidade de La Habana a doutora María Isabel Mestre aplicou a Energia Piramidal na recuperação de brocas de reator que haviam perdido o fio. Se pode citar também o doutor Dionisio Brook e o técnico Arnoldo Cobo da Policlínica “Antonio Guiteras”, de Habana Vieja, que ao final dos anos 90 obtiveram excelentes resultados na cura de pacientes mediante a aplicação desta técnica.

Nos últimos anos a aplicação terapêutica desta energia atingiu um extraordinário sucesso, e muitos especialistas a aplicam em diferentes tratamentos e em ampla gama de procedimentos físicos, químicos, bioquímicos e farmacológicos. Se demonstrou isso na V Oficina sobre Estudos Piramidais organizadopela União Nacional de Arquitetos e Engenheiros da Construção de Cuba, sessão de base do Centro Nacional de Termalismo do MINSAP e do grupo gestor de Energia Piramidal de Cárdenas. O evento se desenvolveu no Centro de Convenções Plaza América, de Varadero, Matanzas.

log_pir_47

.

 Gostou? Então Curta nossa página no Facebook.

eu_47 Seja amigo do autor do site no Facebook, e esteja sempre antenado em assuntos interesantes como este.